Secretário de Indústria e Comércio fala na Câmara de Vereadores sobre Polo Industrial de Valença

Secretário de Indústria e Comércio fala na Câmara de Vereadores sobre Polo Industrial de Valença

Na tarde desta terça-feira (20/11), por volta das 15:30, com a participação dos vereadores Mateus Passos, Lorena Mercês, Reca, Vane Costa, Bertolino, Robinho, Rosa Gama, Jota Almeida e Adailton, deu-se início à sessão da Câmara de Vereadores de Valença, presidida pelo também vereador Benvindo. Além de alguns poucos valencianos na plenária, a reunião contou com as presenças de prepostos da GCM – Guarda Civil Municipal e de conselheiros tutelares de Valença.

Dentre outros assuntos, a grande expectativa era pela discussão em torno do polo industrial de Valença e pela participação do secretário de Indústria e Comércio Paulo Martins, juntamente com o ex-secretário municipal Ademir Costa, que passaram a ser interrogados pelos edis presentes, a fim de que as dúvidas existentes no processo fossem sanadas.

De posse da palavra, Ademir Costa que assumiu a pasta no governo da antiga gestora, disse que tentou dar sequência na gestão atual, do projeto de implantação do Polo Industrial e atribuiu, em parte, a culpa pelo insucesso, à cultura da sociedade valenciana.

“Não estou chamando a administração de ineficiente, nem estou culpando quem quer que seja. O que eu estou culpando é todos nós enquanto sociedade. Valença, ela não tem (…) uma cultura de desenvolvimento. Esse projeto do polo está atrasado 20 anos. 20 anos já era pra ter feito isso e a gente ainda está discutindo hoje, 2018, a possibilidade de botar ou não e as empresas saindo do município e investindo fora”, apontou Ademir.

Paulo Martins, atual secretário de Indústria e Comércio de Valença, disse que assumiu a pasta e também a responsabilidade de dar seguimento na execução do projeto de instalação do Polo industrial, mas encontrou grandes dificuldades de ordem ambiental, para levar adiante o projeto.

“O INEMA, Ademir sabe disso, o INEMA não recebe a gente. É só por e-mail. Para poder ter acesso á presidência do INEMA, foi um vice-governador quem ligou e ela não me recebeu não, ela mandou os técnicos virem aqui. Então pra você ver o quanto o nosso município sofre”, justificou Paulo.

Respondendo a um questionamento da vereadora Lorena Mercês, sobre um parecer do INEMA, liberando uma determinada área para a instalação do polo, o secretário disse que, quando aconteceu a desapropriação da área, a gestão, anterior ou atual, deveria pagar e um dos motivos do não pagamento teria sido a dúvida em relação às liberações ambientais que não haviam sido concedidas pelos órgãos competentes.

“Aí onde partiu a união dos empresários, em assumir de forma particular e a gestão concordou, foi uma excelente ideia. Eles assumiram, e aí foi onde a gente fez um protocolo de intenções que está aqui. O prefeito assinou acordando em fazer a doação do projeto, porque o projeto teria que ser passado para uma associação, eles criaram um consórcio União Empresarial (…) aí sim pôde transferir o projeto para a União Empresarial, que ficou com total responsabilidade do andamento desse projeto”, finalizou Paulo.

A sessão terminou por volta das 18:30 e os vereadores se deram por satisfeitos com relação aos esclarecimentos dados pelos convidados, sobre o Polo Industrial de Valença, certos de que, será preciso aperfeiçoar a legislação, para que entraves como os citados na reunião, sejam sanados e enfim, o polo seja definitivamente instalado em Valença.

Fonte: ASCOM – Prefeitura Municipal de Valença

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *